Educação entrega 3,6 mil mudas de hortaliças e realiza mais de 1,6 mil atendimentos no Mutirão da Vila Redenção

70

A Secretaria Municipal de Educação (SME), durante o Mutirão da Prefeitura na Vila Redenção, que aconteceu neste fim de semana, realizou 1.683 atendimentos em seu espaço. Crianças, jovens, adultos e idosos que passaram pelo estande puderam conhecer projetos desenvolvidos na rede municipal, participar de oficinas pedagógicas, ganhar mudas de hortaliças do projeto Horta Escolar, além de receber orientações sobre bolsa família e matrícula na rede.

A comunidade participou de oficinas de leitura literária, escultura com balões e pintura de mandala. Deibiany Ramos Rocha, dona de casa, mãe da estudante Natasha Ramos da Silva, 7 anos, da Escola Municipal Marechal Ribas Jr, enquanto aguardava para fazer documento de identidade, levou a filha no estande da Educação.

“É a primeira vez que venho em um mutirão, sou moradora da Vila Redenção e para mim é uma oportunidade, pois estou perto da minha casa. Minha filha está pintando a mandala e aprendendo um pouco mais do que já aprende na escola”, ressaltou a mãe da aluna.

A inclusão teve cantinho especial, com jogos pedagógicos usados em salas de recursos multifuncionais das escolas, feitos de material reciclável. As oficinas tiveram como objetivo estimular a criatividade, motivar a formação de leitores, desenvolver a coordenação motora e trabalhar a percepção visual e as expressões corporais.

Robótica
Na ocasião, foi exposto o projeto de robótica da cultura Maker, desenvolvido em laboratório de unidades educacionais da rede. A exposição teve como objetivo mostrar como os recursos tecnológicos podem fazer com que os estudantes tenham criatividade e liberdade de criação. Mais de 400 pessoas passaram por esse espaço.

Horta Escolar
Nos dois dias de Mutirão, foram distribuídas 3,6 mil mudas de hortaliças pelo Projeto Horta Escolar, que estimula a alimentação saudável dentro das unidades educacionais. Visitantes puderam levar mudas de couve, alface, pimenta de cheiro, brócolis, repolho, jiló e coentro.

Kaysa Marcelle Ferreira, 10 anos, levou para casa jiló e alface. “Faço o quinto ano na Escola Municipal Benedita Luiza de Miranda e lá temos horta. Já fui com toda turma plantar e o que eu mais gosto da horta é a alface. Ao plantar, aprendi que esse alimento é mais saudável, não é ultraprocessado e não tem veneno”, conta a estudante.

Bolsa família e telematrícula
No espaço reservado ao Bolsa Família e telematrícula, servidoras da SME deram orientações, realizaram cadastramento, pré-matrículas e pedidos de transferência, além de olhar situação de vagas em centro municipais de Educação Infantil (Cmeis) e escolas.

Sobre o Bolsa Família, foi possível olhar a frequência escolar e dar informações aos visitantes. De acordo Mercedes Hernandes, coordenadora da Frequência Escolar do Bolsa Família, o cadastro é feito pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano e Social (Sedhs), entretanto a SME faz o acompanhamento.

“A Educação municipal é responsável por esse acompanhamento de frequência, desde a Educação Infantil até o Ensino Médio, à nível municipal e estadual de estudantes, que tenham entre 4 e 18 anos. De dois em dois meses é fiscalizada a frequência do estudante. Se não estiver regular, há advertência, suspensão e até bloqueio do benefício pelo Governo federal. O Conselho Tutelar também é avisado”, explica a coordenadora.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui