Cras Recanto das Minas Gerais promove grupo de estudos sobre proteção social básica nesta quarta-feira (27/3)

85

A Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano e Social (Sedhs), promove, nesta quarta-feira (27/3), grupo de estudos para discutir sobre a Proteção Social Básica.

O encontro acontece às 14h30, na unidade do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) do Setor Recanto das Minas Gerais, localizado na Rua SR-1, Chácara 7.

O grupo de estudos e supervisão técnica foi instituído conforme Portaria nº 86, de 16 de outubro de 2023, na gestão da atual titular da pasta, Maria Yvelônia, e acontece na última quarta-feira de cada mês, com horário alternado, entre o matutino e vespertino, para viabilizar a participação de todos.

A iniciativa é voltada para atores da política de assistência social, trabalhadores, conselheiros, usuários, gestores e profissionais da rede socioassistencial. O tema mensal discutido é definido nos encontros do grupo e por votação dos participantes.

Os serviços de proteção social básica têm como objetivo apoiar as famílias e os indivíduos na ampliação de sua proteção social, promovendo o acesso a direitos e contribuindo para a melhoria da sua qualidade de vida. Os serviços atendem o conjunto da população em situação de vulnerabilidade, incluindo pessoas inseridas no Cadastro Único, beneficiários do Programa Bolsa Família e do Benefício de Prestação Continuada (BPC), entre outros.

A qualificação dos atores da política de assistência social é um dos objetivos do grupo, capacitando-os acerca do contexto da Política Nacional de Assistência Social na mobilização de novos saberes e competências para uma permanente atualização e garantia dos direitos do cidadão. Visa, também, aprofundar o conhecimento e, consequentemente, qualificar o trabalho desenvolvido, propor a criação do Núcleo de Educação Permanente, bem como o Fórum dos Trabalhadores do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) e o Fórum dos Usuários do SUAS.

“A finalidade é contribuir com a profissionalização e qualificação dos envolvidos com novos conhecimentos, habilidades e atitudes, frente às necessidades da provisão dos serviços e benefícios socioassistenciais, tornando-os mais qualificados e comprometidos com o projeto emancipatório de sociedade”, enfatiza a coordenadora do grupo, Marilene Gonçalves Silveira.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui